Infecciologia


Instituição

Centro Hospitalar Lisboa Ocidental

Autores:

Catarina Oliveira, Ana Mirco, Fátima Falcão

O que foi feito ?:

Foi estabelecido um protocolo para a perfusão contínua de β-lactâmicos numa Unidade de Cuidados Intensivos Cardíacos, substituindo o regime prévio de administração intermitente na maioria dos doentes.

Porque foi feito ?:

Os β-lactâmicos demonstraram serem antibióticos eficazes e seguros ao longo da sua história, o que faz com que estes fármacos estejam entre os mais frequentemente prescritos em ambiente hospitalar. A otimização do tratamento com estes antibióticos pode ser alcançada através da sua administração por perfusão contínua. Esta abordagem permite também reduzir o tempo de enfermagem dedicado à preparação e administração. No entanto, informação sobre a perfusão contínua de β-lactâmicos não está prontamente disponível para a maioria dos antibióticos, levando a dúvidas relativas a dose, ajuste renal e administração, particularmente incertezas relacionados com a diluição dos antibióticos uma vez que a maior parte dos doentes beneficia de restrição de fluidos. Além disso, era fundamental perceber quais os antibióticos com estabilidade para administração por perfusão contínua

Como foi feito?:

Primeiramente, foram avaliados quais os antibióticos que beneficiam desta abordagem e têm, simultaneamente, estabilidade. Os antibióticos selecionados foram Cefotaxima, Ceftazidima, Cefepima, Cefuroxima, Piperacilina/tazobactam, Penicilina G, Ampicilina e Flucloxacilina. A fim de estabelecer um protocolo de perfusão contínua destes antibióticos, foi realizada uma extensa revisão da literatura. Informações sobre a dose de carga e dose de manutenção, reconstituição, diluição (solvente e concentração máxima), taxa de perfusão, ajustes renais, estabilidade e condições de armazenamento foram recolhidas e resumidas numa tabela.

O que se concluiu?:

Foi desenvolvido um protocolo de perfusão contínua de β-lactâmicos de fácil consulta. Foi também incluída informação relativa a ajustes de dosagem em doentes sob técnica de substituição renal contínua. Este protocolo foi disponibilizado a todos os profissionais de saúde através da intranet do hospital e afixado na serviço de forma a ser facilmente acessível por médicos e enfermeiros. Assim, a perfusão contínua é agora o padrão para a maioria dos doentes que necessitam de terapia com β-lactâmicos nesta unidade.

O que fazer no futuro?:

A implementação deste protocolo tem uma finalidade educativa, permitindo o melhor uso de práticas documentadas na prescrição, revisão de medicamentos e administração através da perfusão contínua de β-lactâmicos. Este protocolo pode ser facilmente implementado em outros serviços clínicos. Num futuro próximo, planeamos monitorizar a conformidade com o protocolo e ponderar outras melhorias, se necessário.

Palavras chave :

antibioterapia
cuidados intensivos
perfusão contínua
 
ORDEM DOS FARMACÊUTICOS
Rua da Sociedade Farmacêutica 18,
1169-075 Lisboa

TELEF: 213 191 382 - Fax. 213 191 399
Email: colegios.especialidade©ordemfarmaceuticos.pt

© ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - COLÉGIOS DE ESPECIALIDADE